Não sei vocês, mas eu nasci na época certa

Há alguns meses tenho notado que frases do tipo “eu nasci no tempo errado mesmo”, “hoje em dia só existe lixo”, “antigamente não era assim” tem me incomodado bastante. Confesso que eu mesma já disse coisas parecidas, mas, que, refletindo melhor acerca disso cheguei a conclusão que nasci exatamente quando era o momento certo. Justificativas das frases que ouço é que a música de qualidade já não existe mais, que a violência não era tanta e que as pessoas se amavam mais. Resolvi separar esses três exemplos em tópicos que vocês conferem abaixo:

A música era melhor. Eu gosto muito de músicas de décadas atrás, mas graças à tecnologia revolucionária eu consigo escutar essas músicas hoje também! (a única coisa que lamento é que eu nunca poderei ir a um show do Legião Urbana). E ainda melhor: eu consigo ouvir e conhecer músicas atuais. Que vamos e convenhamos, tem muita coisa boa! Basta parar de reclamar e procurar.Leia mais »

Cem anos

– Já sei! – disse Veronika à sua amiga Martinha, ambas meio bêbadas, depois de uma noitada, escornadas no sofá de uma das casas delas.
– Sabe o quê, Veronika?
– Porque até hoje eu não encontrei o amor da minha vida.
– Ah, é? Por quê? Também preciso saber do meu!
– Porque eu e ele estamos separados por cem anos!
– Ahn?
– É! Ou ele já morreu há cem anos ou vai nascer daqui a cem!
– Tá doida mesmo! E bêbada!
– Não… É sério. Por mais que pareça loucura, acabei de ter esse insight!
– E como você tem certeza?
– Porque sei até o nome dele. Chama-se Bernardo.
– Isso é muito pouco.
– Também sei que vai ter olhos verdes, vai ser matemático e vai tocar gaita. Ou então, tenho certeza que já morreu alguém com exatamente essas características.
– Credo! Desde quando você tem tido essas ideias?
– Ah, às vezes fico pensando… Mas hoje veio como uma luz!
– Tá bom, Vê, vamos dormir. Boa noite – finalizou Martinha, já sem paciência.

Leia mais »